Imersões Presenciais- São Paulo

As Imersões são encontros autônomos de desenvolvimento e aprofundamento do Movimento Sensível. Cada Imersão compõe um olhar para os princípios desta prática pela experiência e desenvolvimento da percepção.

RESUMO DO CONTEÚDO GERAL DAS IMERSÕES 2022

As práticas abordam as interações entre as camadas do corpo mais superficiais e as mais profundas, entre os movimentos maiores visíveis (que se desenvolvem no espaço) e os menores ou mais sutis (que se mobilizam no seio da matéria). Mobilizando o Corpo Sensível, o trabalho atua com o movimento interno: a força dinâmica de criação e auto regulação do organismo. As práticas propõem uma experiência de conhecimento e cuidado em constante abertura à criação e ao por vir.

  • A sintonia com o Corpo Sensível: biorritmo e biomecânica sensorial, toque relacional (o tocar, as fáscias e o mover), a emergência do pensamento/linguagem do Sensível, meditação plena presença e sequências do movimento codificado (do primeiro ao quinto grau), movimentos objetivos e subjetivos. 

  • O Corpo Sensível relacional: ritmos e lentidão sensorial, tônus e psicotônus, a biotensegridade do Sensível, local/global e a interpenetração de forças diversas, a bomba pulsátil sutil, a não predominância entre escuta contemplativa e ação, das fronteiras nem dentro nem fora, rebote do movimento, balanços, globalidade, ponto de apoio, silêncio e pré movimento, .

  • As fáscias pelo movimento interno: articulações proximais e deslizamentos nos planos, pausa, a relação com o desconhecido, associação dos movimentos circulares e lineares, impulsos do movimento interno, amplitude e evolutividade, a sintonia entre as diferentes velocidades, a neutralidade ativa, escuta e evolução do movimento pelas fáscias .

  • Instrumentos das Artes na emergência do Sensível: autopoiésis relacional, movimento livre, nem eu, nem outro: movimentos intra, peri, extracorporal.  Reciprocidade Atuante. A Criação do Sensível.

      

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FACILITADORA RESPONSÁVEL: MAÍRA LEME

Maíra Leme é artista com pós doutorado em Artes Cênicas, voltada à Psicopedagogia Perceptiva, abordagem desenvolvida por Danis Bois. É membro do CERAP- Centro de Estudos Aplicados à Psicopedagogia Perceptiva da Universidade do Porto (PT), por onde desenvolve a prática corporal do Movimento Sensível. Atua com a Educação Perceptiva do Movimento através das fáscias, voltada para a relação com o Corpo Sensível. Coordenou a área de Arte Teatral na Universidade Nove de Julho e atualmente ministra a disciplina de Movimento Sensível no Instituto de Artes da Unesp, em São Paulo, e através de aulas online e presenciais. É autora de "Ação Relacional: a ação como experiência de interação, um olhar sob a perspectiva do artista implicado pelo Sensível. 

FACILITADOR CONVIDADO: ARMAND ANGIBAUD

ARMAND ANGIBAUD

 (Imersão: 2 encontros presenciais, Abril e Outubro)

 

Mestre em Psicopedagogia da Percepção,(UFP- Porto, Portugal) Fisioterapeuta Frances e responsável pelas formações de Fasciaterapia e Somato-Psicopedagogia Método Danis Bois no Brasil. Formado e reconhecido pelo Prof Dr Danis Bois criador do método de Fasciaterapia e Somato-Psicopedagogia partir de 1982. Diploma Universitario na Universidade Moderna de Lisboa e titular de varias pós graduações em Psicopedagogia.

INSCRIÇÕES: (perguntas e esclarecimentos) whats (11) 933324033.

Datas: dias 19 e 20 de Março, 30 de Abril e 1º de Maio, 04 e 05 de Junho, 16 e 17 de Julho (a confirmar), 20 e 21 de Agosto. Sábados e Domingos das 08:30 às 13:00. Local: Estúdio Oito Nova Dança (Sumaré).